BLOG


Advertência por não utilizar o Equipamento de Proteção Individual


Hoje, abordaremos sobre a advertência por não usar EPI. Confira o texto!

Equipamento de Proteção Individual – EPI é todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho, conforme disciplina a Norma Regulamentadora nº 06 (NR 06) do Ministério do Trabalho e Emprego.

Os EPIs são responsáveis pela proteção e integridade do trabalhador com o objetivo de reduzir riscos de acidente e doenças ocupacionais, por esta razão é de suma importância a utilização desses equipamentos como também a fiscalização de sua utilização.

Obrigatoriedade do EPI

Para a utilização do EPI é de obrigatoriedade do empregador entregar para o empregado de forma gratuita, sendo responsabilidade exclusiva do empregador que adquira o EPI adequado para cada atividade de risco, conforme NR-06, além do dever de exigir seu uso, fornecendo ao trabalhador somente o que for aprovado pelo órgão nacional competente e deve orientar e treinar o empregado sobre o uso adequado, guarda e conservação.

Desta maneira, a responsabilidade do empregado é de usar o EPI, cuidando quanto a sua conservação e devendo sempre comunicar ao empregador quando o mesmo se tornar impróprio para uso, respeitando as determinações do empregador sobre o uso adequado.

Advertência por não usar EPI: pode causar demissão?

Como visto, há a obrigatoriedade na utilização do EPI quando a função assim exigir. Por esta razão a empresa deve se atentar em como provar que forneceu os equipamentos de proteção individual ao empregado, sendo a melhor forma realizar a ”Ficha de EPI”. Documento este, que após o empregador repassar as informações e explicar a obrigatoriedade ao funcionário deverá ser assinado pelo empregado.

Após este importante passo, se o empregador encontrar o empregado sem a devida utilização do EPI, pode de primeiro momento aplicar uma advertência de maneira verbal, apenas alertando o funcionário que em ações reiteradas será aplicada a advertência por escrito.

Verificado que o funcionário insiste em não usar os equipamentos de proteção poderá ser aplicado a advertência de maneira escrita, deixando claro o motivo na advertência. Esta advertência deverá ser assinada e uma cópia anexada na ficha do empregado.. Caso o mesmo se recuse a assinar, a assinatura de duas testemunhas valerá como prova.

Posteriormente, pode ser aplicado suspensão, nunca superior a 30 dias e consecutivos, caso aja a repetição da não utilização do EPI, sendo anexada também a ficha do empregado. Em medida mais extrema, o empregador pode aplicar a demissão por justa causa.

É importante deixar claro que o empregador pode aplicar a demissão por justa causa de imediato, sem que siga a equação adotada por muitos empregadores e aceita pela jurisprudência (3 advertências + 2 suspensões = demissão), em ambos os casos, ficará elencada a dispensa por justa causa baseada no artigo 482, alínea ”h” da CLT. Logo, a advertência por não usar EPI poderá causar demissão.



27/02/2018Fonte: blogsegurancadotrabalho.com.br

Data: 27/02/2018




  




  AVCB   Ambiental   CETESB   LTA   Licenciamento Ambiental   Meio Ambiente   PCMAT   PCMSO   PPRA   Segurança   Segurança do Trabalho   Sustentabilidade   cetesb   emissão de poluentes   iso 9001   laudo ambiental   licenca de operacao   ltcat   meio ambiente   pcmat   pcmso   ppp   ppra   seguranca do trabalho  




•  CIPA
•  Consultoria
•  Meio Ambiente
•  Prevenção e combate a incêndio
•  Proteção de máquinas
•  Segurança no Trabalho